domingo, 26 de julho de 2009

que tu mêles de douceurs!

Estou devendo novas receitas não? Mas hoje vou falar de música, duas árias que adoro da mesma ópera, Orphée et Eurydice de Gluck (1714 – 1787), ambas falam sobre aquilo que tanto temo, hehehe, o amor.



Eurídice: Terno amor, que teus elos, têm encantos para os nossos corações,
Orfeu: Terno amor, à tuas punições, misturas doçuras,
Amor: Eu compenso todos os corações, por um instante de meus favores...



Orfeu lamentando pela perda de sua amada: Eu perdi minha Eurídice, nada se iguala à minha desgraça, sorte cruel, que rigor! Nada se iguala à minha desgraça, eu sucumbo à minha dor. Eurídice, Eurídice, responda, que suplício! Responda-me! É teu esposo, teu esposo fiel, entenda minha voz, que te chama.

Não sei se repararam, mas Orfeu é interpretado por uma mulher, o motivo disso é a voz, esta ópera foi escrita e encenada pela primeira vez por um cantor castrado, o que era comum no século XVIII, eles eram castrados para manterem sempre a voz fina. Eu não sou castrado muito menos tenho voz fina, mas adoro cantar trechos desta ópera enquanto cozinho ou lavo louça, é, eu acho que sou mesmo bem excêntrico hehehehe.

5 comentários:

Adri disse...

existe um filme italiano que mostra isso! mto bacana... http://www.interfilmes.com/filme_13346_Farinelli-%28Farinelli.Il.Castrato%29.html
se não assistiu, assista!
recomendo...

Pedro disse...

"O Amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte".
Saint-Exupéry,A

Dani,não tenha medo do amor!

LAIS disse...

XUXU, QUERO SABER TUA OPINIÃO Á RESPEITO DE UMA COISINHA

PESQUISANDO SOBRE PANELAS EM GERAL E SEUS MATERIAIS, AS CONCLUSÇÕES Á RESPEITO DAS DE COBRE NÃO SÃO LÁ MUITO POSITIVAS, EXISTEM CASOS DE MAL ESTARES ESTOMACAIS E COISA DO GÊNERO

E JÁ QUE TU DEVES COMER DELAS TODO DIA, TELL ME BABY, O QUE ACHAS??

MERCI

LAIS GIUSTI

Pablo A. disse...

Amo essa música... "Che farò senza Euridice" é o ápice...
As versões com contratenores tem mais profundidade...
Legal seu blog... Adoro seus utensílio...

Abrazos

P.A.

Chazzinho disse...

Também gosto de ópera, mas difícil chegar em alguma nota, só cantando no chuveiro mesmo.
Cozinhar ouvindo ópera...deve ser bom, mas deve ser melhor tomar cuidado pra não errar na hora dos condimentos!não é?