terça-feira, 2 de outubro de 2007

caldo de frango

caldo de frango parte 2

Foi o primeiro caldo que aprendi a fazer. A primeira vez que eu fiz, pensava que seria algo que daria muito trabalho, o que não é verdade, já que quase não é preciso prestar atenção na panela. Segui uma receita do livro le cordon bleu - todas as técnicas culinárias, fiquei tão impressionado com o sabor, que pensei em nunca mais usar tabletes de caldo industrializados. Os usos para ele são muitos, pode usar num arroz simples, que irá ganhar um ótimo sabor, no risotto, num frango ensopado, sopas et cetera...
Neste da foto, eu fui fazer um teste, de bobeira mesmo, vi num livro uma vez, essa cebola toda espetada com cravos-da-índia, achei ela tão bonita, que queria uma igual! Como a receita que eu tinha de caldo pedia um cravo, pensei que poderia usar. Caldo no fogo, e eis que algum tempo depois, sinto um cheiro muito enjoativo de cravo, invadindo toda a cozinha, corri e consegui tirar todos eles da panela, salvei o caldo, Que ficou ótimo! Mas tomem cuidado, não use mais de um, o cravo pode ser perigoso! Uma coisa engraçada, é que se você cozinhar bastante, ele irá ficar bem concentrado, depois de gelado, solidifica como gelatina. Depois de frio também, é bem fácil retirar a gordura que ficar na superfície. Agora eis a receita:

Caldo de galinha

cerca de 750 g de osso e carcaça de frango
cerca de 500 g de cebola, salsão e cenoura, grosseiramente picados
1 cravo
1 bouquet garni (louro, tomilho, salsa e uma folha verde de alho-poró)
2 dentes de alho picados (opcional)
6 grãos de pimenta-do-reino
1,5 litro de água

Escalde o osso e a carcaça, escorra e lave. Coloque numa panela com os outros ingredientes e leve para ferver. Cozinhe lentamente por 2-3 horas e, com uma escumadeira, retire a gordura várias vezes. Coe o caldo e deixe esfriar. Conserve na geladeira até 3 dias. Rende cerca de 1,5 litros.

bouquet garni e cebola

caldo de frango parte 1

caldo de frango

9 comentários:

Marizé disse...

Eu tb costumo preparar os meus caldinhos caseiros, e não dispenso.
Costumo usar o cravinho espetado na cebola quando cozinho arroz.
A sua receita de caldo é um pouco diferente, vou tomar nota para testar.
As fotos estão lindas

Daniel Figueiredo disse...

Eu tentei usar no caldo e por pouco não acontece um desastre, morro de medo de algumas especiarias, cravo e anis-estrelado principalmente.

Pat Feldman disse...

Pela foto me pareceu que teu caldo de frango ficou gelatinoso. É isso mesmo?

O meu caldo de carne fica, mas o de frango é sempre mais líquido...

Daniel Figueiredo disse...

Ficou sim, bem gelatinoso até, depois de gelado. Mas isso só acontece quando deixo ele reduzir bastante.

Elvira disse...

Uma base excelente para muitos pratos. :-)

Marta Mendes disse...

este blogue é verdadeiramente inspirador em vários aspectos

as fotografias são duplamente deliciosas

Manú disse...

Daniel, a primeira vez em que fiz caldo foi parecida com a sua, mas não consegui salvar o caldo no cravo... Adoro cravo e anis, mas realmente, tem que ter cuidado!!!
Acho que gosto mais do cheiro do que do gosto dessas especiarias!

Gourmet disse...

Uma dica: tire a bolinha da ponta do cravoi - suaviza o sabor. Aí pode usar sem medo.

Gourmet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.