sexta-feira, 26 de junho de 2009

louro

louro

Daphne era uma bela ninfa, mas não queria saber de namorar, correr pelos bosques para ela era tão mais interessante. Eros, o amor, com uma flecha de seu carcás acertou Apolo, e ele caiu de amores por Daphne, passou a persegui-la incansavelmente, mas aquele cara chato com a lira não encantava em nada a pobre Daphne, ela só queria levar a sua vida tranquila, sem grandes amores.
Desesperada por já não conseguir mais se livrar das investidas de Apolo, ela rogou aos deuses que a livrassem daquela beleza que só lhe trazia aborrecimentos. E eles a atenderam, com a metamorfose, ela se transformou numa árvore, um loureiro.
A Apolo só restou chorar junto à sua lira. Com as folhas de sua amada, fez uma coroa que sempre levava à cabeça.
Já eu, prefiro usar as folhas de Δάφνη (Daphne, que em grego significa loureiro) no feijão, ou no bouquet-garni para algum cozido, tenho sempre um ramo de loureiro pendurado na cozinha, sempre me lembro dessa história quando o uso. Adoro as tragédias amorosas da mitologia grega!

Apolo e Daphne

P.S. Para os fãs de Rameau como eu, eis aqui aria da Folie da ópera cômica Platée, nela a personagem Folie debocha do amor, narrando a tragédia de Apolo e Daphane.

9 comentários:

jp disse...

c'est très bien aussi d'en faire des couronnes
et de se regardez dans le miroir en empereur romain
j'aime le laurier dans le court bouillon des artichauts, des courgettes,
et dans le aroz de polvo...

Adri disse...

ah, essa lenda é linda! eu tenho uma amiga que se chama Dafne (sem ph)e já a chamei pra dar uma lidinha nesse seu post q tá sensacional!
realmente, louro dá um toque especial, principalmente no feijão!
adorei as dicas de uso do jp! ;)
beijos e bom fim de semana!

Daniel Figueiredo disse...

JP, merci pour votre commentaire. Je n'ai pas utilisé le laurier dans les courgettes, j'ai besoin d'essayer!
Adri, também adorei as dicas do JP, tô com vontade de tentar usá-lo nas abobrinhas, nunca usei assim :)

CESAR FERRO disse...

Todos falam nas informações preciosas desse blog .. mas não é bonitinho a maneira que você,Daniel, escreve ..uma maneira peculiar de um contador de estórias ..fico lendo e relendo para ver se guardo as palavras ..dá vontade de pedir ' conta mais uma!'

Bruna maria disse...

Essa lenda é muito linda, eu não conhecia e adorei; e realmente folha de louro da um toque, um aroma...
Parabéns!!

Pedro disse...

Na Idade Média,as sacerdotisas transmitiam suas profecias após, entre outros rituais, comer várias folhas de louro(sabe-se hoje, que o louro ingerido em grande quantidade,tem efeito alucinógeno !).Aínda nesta época,onde estas mesmas sacerditisas eram queimadas na fogueira,o louro,também era usado para afastar demônios.Deveríamos em marcha,seguir até Brasília,no intuito de plantar no entorno do Palácio do Planalto,Congresso e Senado Federal,centenas de mudas de pé de louro.

Pedro disse...

Panela de Cobre,nos comtempla com lindas fotos,receitas que transitam entre as mais simples,até ao auge da sofisticação e requinte,porém nada disso seria,tão admirável,caso o nosso "Contador de Estórias",não nos encantasse com as suas palavras.
Como escreveu o Cesar,sempre fica aquele desejo de "Conta mais uma " Dani.

miosotiis disse...

Das peças que não esquecerei:

http://www.mlahanas.de/Greeks/Mythology/RM/ApolloDapheBernini.jpg

Vi na Galeria Borghese, em Roma.

Simplesmente, lindo...*

Daniel Figueiredo disse...

As esculturas de Bernini são mesmo incríveis, eu nunca estive na Itália, mas tenho um livro que gosto bastante, Galleria Borghese, os tesouros do cardeal. Além de fotos da incrível coleção de obras de arte da galeria, há também uma biografia breve sobre o fundador dela, o cardeal Scipione Borghese, colecionador de obras de arte ainda mais compulsivo que eu com as minhas colheres hehehe.