terça-feira, 2 de junho de 2009

talheres antigos

coleção

Se lembram que eu já havia comentado sobre a minha coleção num post anterior? Pois bem, ela tem crescido pouco a pouco, algumas novas peças compradas, outras ganhei como presente... Hoje quero falar sobre isso, talheres antigos. A maioria das pessoas não dão muito valor a eles, mas eu acho incrível colecionar talheres, são quase infinitos os modelos e padrões, os vejo como pequenas jóias, principalmente aqueles incomuns, bem raros, já caídos em desuso, meu pequeno prazer é este, torná-los meus, polí-los, deixá-los como novos e então tornar a usá-los, como objetos cotidianos. Na foto acima, são todos do século XIX e em prata de lei, sempre me perguntam como consigo datar, e é exatamente nisto que eu queria chegar. Talheres antigos de prata (antigos mesmo), quase todos possuem contrastes, que são pequenas marquinhas que servem para identificar o teor da prata, a origem e em alguns casos, como na prata inglesa, datam até mesmo o ano de fabricação, por meios de letras que correspondem cada uma delas a um ano.

coleção

Esta pequena conchinha é a mais antiga da coleção, uma colher para mostarda (ela apareceu no post anterior).

gravação

Não são lindos os detalhes? O que me encanta, é que não se encontra mais coisas parecidas feitas nos dias de hoje. E acreditem, não são muito caros, só é preciso procurar bem e estar atento ao que é realmente prata e o que só tem banho de prata (que tem menos valor). Onde encontrar? Feirinhas de velharias, sites de leilões virtuais e antiquarios. Se prestarem atenção em quase todas as fotos do blog, vão sempre ver alguns deles misturados a talheres comuns, novos.

8 comentários:

Daniel Figueiredo disse...

Vou dar uma pequena dica, se pretendem começar uma coleção de talheres antigos, procure pelos talheres marcados com o leão caminhando (marca da prata inglesa e atesta teor 925), a cabeça de Mercúrio ou de Minerva (contrastes franceses), o 800 ladeado por uma meia lua e uma coroa (que é a marca de prata alemã, e como diz o número, o teor mais usado lá era o 800), ou um pequeno 10 dentro de um quadradinho (que é o contraste chamado 10 dinheiros, que foi usado no Brasil do século XIX, durante o império).

Adri disse...

não tou acreditando no antes e no depois dessa colher da águia! vc deixou ela novinha em folha! tou de queixo caído!

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

olharapus disse...

A tua cozinha é mesmo um requinte! beijinhos e votos de boa continuação!

Pedro disse...

Daniel,na verdade você não deu "pequenas dicas" e sim dicas preciosas,para quem vai iniciar uma coleçao de talheres antigos,e olha que você já começou a despertar em mim o interesse pelos talheres.Fico impressionado com as informações encontradas nos contrastes...fascinante!
Linda a sua coleção:das polvilhadeiras de açúcar a raríssima colher para tutano(Marrow Spoon).....perfeitas!
Parabéns.

Flavia Pantoja disse...

Puxa , tua coleçao é primorosa!! Parabens!! ja procurei em algumas feirinhas mas nunca vi nada tao bonito... Um abraço,
Flavia

Gabriel Dias. disse...

C'est parfait votre blog! Juro que nunca tinha visto um blog com esses temas. Adorei. Vc segue a área de Gastronomia ou é só adorador?

Anônimo disse...

Nice post and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Thank you seeking your information.