domingo, 1 de julho de 2007

Almoço de domingo

massa verde

Aqui em casa sempre tivemos costume de comer macarronada todos os domingos, minha avó Marietta fazia um montão de massa com molho de tomates bem maduros, comprados na feira e todos os domingos meu tio Wagner e minha tia Tereza vinham almoçar aqui, era gostoso. As pessoas vão embora, mas alguns costumes ficam, até hoje tento fazer alguma massa todos domingos, quando não faço sinto um pouco de culpa. Hoje não foi diferente, fiz massa fresca de espinafre com molho de tomates. Usei alguns tomates maduros que comprei no sacolão e uma lata de tomates pelados italianos Raiola, juntei os tomates picados, já sem pele nem sementes à cebola e um dente de alho picados e refogados em azeite, depois juntei os tomates da lata também picados, e por fim o suco dos tomates da lata. Cozinhou por algum tempo em fogo baixo, até os tomates quase se desfazerem, desliguei a panela, juntei folhas de manjericão picadas e tampei a panela. Servi incorporado à massa verde e com queijo ralado, porque como minha avó Marietta dizia, “macarrão sem queijo é como amor sem beijo“.
Nota: As folhas do manjericão oxidam facilmente, principalmente em contato com a lâmina da faca, na hora de usar as folhas grandes, rasgue-as, ou então salpique algumas gotas de azeite, esfregue nas folhas e corte com a faca, isso evita que elas oxidem facilmente.

A massa verde de espinafre é basicamente como a outra massa, para a de hoje usei 300g de farinha de trigo, 2 gemas, 2 ovos e a clorofila de um maço de espinafre. Aprendi a extrair a clorofila usando este método do livro "o essencial da cozinha":

massa verde

Como extrair clorofila pura de vegetais de folhas verdes

Retire as hastes dos espinafres. Coloque as folhas na jarra do liquidificador e junte água o suficiente para cobrir até o meio das folhas. Bata durante cerca de 1 minutos, até obter um purê verde.
Coe o purê verde por uma peneira de rede fina, trabalhando com as costas de uma concha sobre um recipiente fundo. Rejeite o purê que não passar pela peneira.
Aqueça o líquido verde em fogo médio até conseguir ver grumos verde a flutuar à superfície. Coe e aproveite a massa verde que ficar no coador.
Use a clorofila passado um dia ou dois ou passe-a para um pequeno frasco e cubra a superfície com azeite. Pode conservar na geladeira durante algumas semanas.

5 comentários:

Agdah disse...

Eu adoro fazer massas coloridas. Lá em casa também procuramos manter as tradições de minha avó. Acho muito importante.

Cláudia A. disse...

Tradições culinárias aquecem a alma. Lindo o macarrão em homenagem à sua avó.

loris disse...

Adorei o seu blog. è lindo.
Farei nesse fim de semana algumas de suas receitas.

ra miLHa disse...

que ótimo.
quando é domingo eu só quero dormir e comer miojo. :) queria eu ter essa disposição depois de 6 dias de cozinha

Anônimo disse...

Olá; bom dia!
ENTÃO, AQUI A AGRADECER PELA RECEITA DE COMO EXTRAIR A CLOROFILA, OUTROSSIM, POR FAVOR, SE NÃO INCONVENIENTE INOPORTUNO, PODE AJUDAR COM: SEGUINTE CETA FEITA, EM "SAMPA". Tatuapé (bairro).

Por razões de séria preocupação com filha já não mais entre nos, infelizmente; ainda desejo de DEUS creio. Consultei certo terapeutaadquirimos clorofila em pacotinhos colocava no freezer da geladeira.

Desde então, anos passados, venho querendo produzir minha própria clorofila, em comparando informação, ha uma diferença no processo de conservar, dai pergunto; a clorofila; fora da origem, não oxida?

Ainda não conforte o uso de conservantes, ha algo natural que si possa usar; pela conservação? Qual melhor forma e procedimento a adotar? Se não muito "solicitante
“ perdoe, poderia também nos passar receitas de geléias, sobretudo, como fazer para NÃO USAR tanto açúcar como as industrializadas e como também conservar, o que utilizar pela conservação.

Obrigado antecipado pelo vos dignar da colaboração.

Att.
Milton Medeiros Arquiteto
Por eventual necessidade
E-mail: arquimilton@uol,com.br
ou
(11) 2937 7072 fixo.